O MEU PLEXO SOLAR

O MEU PLEXO SOLAR
O meu plexo solar

abril 25, 2007

LIBERDADE



Ainda havemos todos de voar...

verdadeiramente!

abril 20, 2007

BRILHOS . . .


Já lá vão os tempos
Nos primórdios da humanidade
Em que a FORÇA criou quatro elementos:
Água , Ar, Terra e Fogo
Estes uniram-se
Geraram uma massa
Onde se ouvia o Vento
E o barulho ensurdedor do Mar
Mas faltava algo...
A Terra e o Fogo estavam em viagem
Partiram e fundiram-se...
De mãos dadas, rasgaram a Água e o Vento
O Fogo, forte e escaldante
A Terra, húmida ,quente e verdejante
Esta trazia no pescoço uma espiga
Aquele segurava na mão
Um estandarte em forma de Leão
Conta toda a gente
Que no final do verão
Depois de derramarem as suas sementes no Ar e na Água
Partiram numa Nuvem macia
Para junto das Estrelas
E formaram duas Constelações
Que cintilam como velas
Num Universo Infinito...
Dizem que têm poderes
Que podemos ver
E sentir nos corações....
Foto retirada da Net

abril 12, 2007

ENCONTRO DE SONHO


Continuo a minha viagem... transponho-me no tempo e no espaço... uma nova cultura, uma nova fase...
Vejo surgir novas crenças. Ah, Índia do segundo milénio A.C!...
Estou assustada... num instante tudo muda. Escondo-me atrás de umas antigas ruínas e observo comunidades dispersas de caçadores e agricultores. Carros puxados por cavalos, dirigem-se para vários locais, abrindo caminho por entre povos fracamente armados, fazendo nascer uma nova forma de guerra.
Corro, para não ser capturada...oiço alguém gritar que eram Arianos. Espero pela noite e infiltro-me no acampamento. Disfarço-me e faço-me passar por um deles. Eram visivelmente superiores em força militar e portadores de uma enorme confiança, delegada pelo seu panteão de deuses cheios de glória.
Instantaneamente...
...Vejo uma luz fraca... alguém escreve! Olha-me e apresenta-se como poeta e vidente. Reparou nos meus olhos que se interrogavam acerca dos "arabescos" ... e apontando sorri e diz-me:
-VEDAS... VEDAS! Sânscrito! É o começo...outros continuarão. Tu ficas comigo, para aprenderes.
De bom agrado aceitei e vejo-me a crescer, dia para dia, no meio de uma cultura guerreira de origem nómada, que vagueou durante milhares de anos pelas planícies Euro-Asiáticas .Não possuiam o ferro e não edificavam construções em pedra, estavam impregnados de mitologias que glorificavam a vitória humana e prometiam liberdade. Deuses montados em carros, com o Sol a brilhar por trás dos seus corpos, derrotavam sempre o lado negro da força.
VARUNA, passou a ser-me familiar... Soberano do Universo... era defensor da Ordem Cósmica. Possuia um temperamento colérico, mas era misericordioso com aqueles que o adoravam.
Foi suplantado por INDRA, herói forte e mais constante, que nada se assemelhava com as míseras características que restavam da ex cultura do Vale do Indo ... Surge uma Índia resplandescente ...
Imagem retirada da Net

abril 07, 2007

VIDA


AQUELE QUE VIVE...
BOM DOMINGO !

abril 06, 2007

FLORES VERMELHAS . . . BANHO DE LUZ



Foi um dia que não consigo descrever... ouvi dizer que o iam cruxificar.

Pensei:

- Como ?Um Homem tão pacífico?Que usa as palavras como "armas"?

Corri para o local...já tudo se tinha consumado.

As nuvens estavam negras, havia vento...lembro-me de ter tropeçado nas pedras e ser empurrada pela fúria do sopro do Céu...

Chorei lágrimas sem cor... havia pouca gente, muitos já se tinham ido! Aproximei-me, ninguém reparou em mim. Senti a dor que vinha de quem lá estava. Parei com receio e esperei que o centurião desse ordem para os soldados se retirarem. Pouco depois aproximei-me, devagar, eolhando aquele Homem comprimido naquela cruz mal construida. Ajoelhei-me e reparei que estava envolto num "mar" de sangue...aproximei-me mais e a minha túnica foi bordada pelos salpicos que se descosiam Dele... deixei-me adornar por essas flores. De repente sinto um foco de luz branca que provinha do Seu coração aberto pela lança... a luz alcansou-me e reparei que não tinha flores de sangue nas minhas vestes.... havia água, muita água... ouvi uma voz que me segredava:

"Lavei-te com luz... vai....toma teu rumo, pois também tenho que ir...Mas voltarei, mais daqui a pouco... quando saires da tua casa e vires a árvore que está defronte , sou Eu...quando um pássaro cantar, sou Eu... quando o calor te esquentar a face, sou Eu... quando a chuva te molhar, sou Eu...

Nunca te esqueças.... agorei ESTOU e ESTAREI SEMPRE... as minhas palavras ficarão ... e os meus actos serão recordados. EU SOU e SEREI...Outros vieram antes de Mim...mas virão Outros que me cantarão eternamente....

abril 03, 2007

VIVER O PRESENTE . . .



. . . "Eu acredito que cada ser humano tem um desejo inato de felicidadde e não de sofrimento. Eu também acredito que o verdadeiro propósito da vida é experimentar essa felicidade. Acredito que cada um de nós tem o mesmo potencial para desenvolver a paz interior e através disso alcançar a felicidade e a alegria.Sejamos nós pobres ou ricos, cultos ou não, negros ou brancos, do Oriente ou do Ocidente, o nosso potencial é igual.

. . .SOMOS TODOS MENTAL E EMOCIONALMENTE SEMELHANTES . . . através do treino das nossas mentes , com esforço ... podemos mudar as nossas percepções e atitudes . . . "

in DALAI LAMA Palavras do Coração

Podia comentar as palavras de Sua Santidade...mas não o faço, pois é de fácil leitura , plena de compreensão e simplicidade.

E tão parecidas com as de outros GRANDES MESTRES . . . e que se ligam tão bem com a época festiva que atravessamos . . .

Beijinho . . . ainda cá volto.