O MEU PLEXO SOLAR

O MEU PLEXO SOLAR
O meu plexo solar

dezembro 29, 2008

UM SOL ETERNO ...


Não podia imaginar as coisas que me aconteceriam...
O início foi incerto, confuso e incomum, onde todos aqueles "estranhos" fariam parte da minha vida, onde todos os cantos teriam histórias escondidas.
Aqui passei e passo momentos muito bons... aqui fiz amigos, muitos dos quais, me acompanharão para sempre.
Por isso tenho que comemorar!
E este é o momento especial!
É hora de olhar para trás e ver tudo o que passei. Sem dúvida, muitas tristezas e conflitos mas, felizmente, inúmeros bons momentos, de alegria, de vitórias e de cumplicidade.Devo esquecer aqueles que me impuseram obstáculos infundados e agradecer àqueles que me impulsionaram adiante. É hora, mais do que nunca, de valorizar as amizades e os conhecimentos adquiridos aqui.
Assim, deixo de oferta o Sol, o astro que é o Centro do Sistema Solar, o Regente do ano 2009...o Sol Nascente que abraça a Águia ... o Espírito Manifestado que transcende o Espaço e o Tempo, Símbolo da nossa capacidade de dirigir a nossa vontade, este Eu Interior que gere as nossas acções ... Fonte de Prazer...de Poder, Honra, Nobreza e Dignidade!
Que seja o Ano da Consciência, da Alegria, da Força e da Luta pela busca das Realizações , na Eterna envolvência do Fogo e embelezado pela pureza do Ouro.
Um Abraço Caloroso e um Beijo Sonhador para todos...

dezembro 20, 2008

VALORIZAR ...


"O Natal não é um momento nem uma estação ... senão um estado da mente. Valorizar a vida."( desconheço o autor)

Ontem ...
Agora ...
Amanhã ...

Feliz Natal e um Ano Novo com Paz, Harmonia e Saúde.

Beijinho doce:)

dezembro 07, 2008

ACTIVISTA DE SONHO


No dia 10 de Dezambro comemora-se o aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos e lembrei-me desta Senhora de Sonho ...

Aung San Suu Kyi, é líder e activista birmanesa, premiada com o Nobel da Paz em 1991, líder da oposição ao regime ditatorial do país e Activista dos Direitos Humanos.


Vestida de seda e com orquídeas no cabelo, assim aparece numa entrevista onde retirei algumas palavras." Ela é uma figura impressionante e encantadora cuja face em repouso mostra a resolução que tem demonstrado ao longo do seu caminho heróico...

É uma mulher de fé e opina que" no Budismo... ensinam-nos que há quatro ingredientes básicos para o êxito. O primeiro é a vontade, a seguir deve-se ter o tipo de atitude correcto, depois a perseverança, depois a visão..."

Ainda quanto á forma de resolução dos problemas diz Aung San Suu que" está a tornar-se cada vez mais difícil resolver problemas por meios militares. Não é mais aceitável...

..Não sou uma santa e é melhor que diga isso ao mundo". Refere ainda que ,quanto às suas qualidades pecadoras ...possui um "temperamento abrupto".

E que relativamente aos novos investimentos feitos no seu país... "ajudam apenas uma pequena elite a ficar cada vez mais rica. O trabalho forçado continua por todo o país, e muitos dos projectos são destinados ao comércio turístico e o trabalho é executado por crianças".

Agracia-nos com as palavras doces que" tenho a minha meditação, e tinha um rádio... E a solidão vem de dentro, você sabe. Pessoas que são livres e quem vive em grandes cidades sofre disso, porque ela vem de dentro".

E que quanto aos desafios..." desafio é aqui na vida do povo, dia após dia. Sabe, mesmo quando as coisas parecem ainda sobre a superfície, há sempre um movimento por baixo. É como um lago congelado, e por baixo do nosso lago estamos a progredir, pouco a pouco".
Segundo Aung, "não importa o poder físico do regime, no fim eles não podem travar o povo, não podem travar a liberdade. Chegará o nosso tempo"...

O original encontra-se em http://www.johnpilger.com/page.asp?partid=456

novembro 08, 2008

ATITUDE DE SONHO

Abri o livro e partilho o meu olhar..

"Eu acredito que cada ser humano tem um desejo inato de felicidade e não quer o sofrimento.Eu também acredito que o verdadeiro propósito da vida é experimenter essa felicidade. Acredito que cada um de nós tem o mesmo potencial para desenvolver a paz interior e através disso alcançar a felicidade e a alegria. Sejamos nós pobres ou ricos, cultos ou não, negros ou brancos, do Oriente ou do Ocidente, o nosso potencial é igual. Somos todos mental e emocionalmente semelhantes ... Nós partilhamos emoções perturbadoras assim como emoções positivas que nos dão força interior e tranquilidade.Penso que é importante estarmos conscientes do nosso potencial e deixar que isto inspire autoconfiança. Algumas vezes olhamos para o lado negativo das coisas e sentimo-nos perdidos... mas atavés do TREINO das nossas mentes, com um esforço constante, podemos mudar as nossas percepções ou atitudes mentais. Isto pode trazer uma verdadeira diferença para as nossas vidas. Se temos uma atitude mental positiva, então, mesmo quando rodeados de hostilidade, não perdemos a paz interior.Por outro lado, se a nossa atitude mental é mais negativa, influenciada pelo medo, supeita, sentimento de abandono ou ódio de nós próprios, então mesmo se rodeados pelos melhores amigos, num ambiente agradável, e com todo o conforto, não seremos felizes... Penso que é errado esperar que os nossos problemas possam ser resolvidos pelo dinheiro ou bens materiais. Não é realista pensar que alguma coisa positiva pode acontecer simplesmente através de uma coisa exterior. Evidentemente que a nossa situação material é importante e ajuda-nos. No entanto, as nossas atitudes interiores mentais são igualmente, senão mais importante...As nossas qualidades são aquilo a que costumo chamar os valores humanos verdadeiros... esforçarmo-nos por aumentar e manter qualidades como a partilha mútua e o cuidado uns dos outros...respeitar"...


in Dalai Lama "Palavras do Coração"
Música: Cosmic Dance-Ratnabali
E
Sacral Nirvana

outubro 31, 2008

HUMMM ...



Depois de uma breve pausa aqui me encontro, não propriamente para escrever algo, mas para dizer que estou bem e que o SPA faz maravilhas ...

Continuo o percurso de bem estar e formosura, agora mais voltado para acção ... inscrevi-me num curso de Educação Física ... pois! A arma é feita de chocolate ... hummm ...bem doce :))

Música: U2-Mission Impossible Theme

setembro 20, 2008

SPA DE SONHO

Em TERAPIA ...


RE ...

LA
XA
MEN TO !

Para os meus amigos que me visitam... sabe bem!

setembro 05, 2008

GERAÇÃO DE SONHO ...



Afinal o que vêem os meus olhos? Os meus amigos andaram perto nas suas opiniões.

Vou transcrever ,com as devidas adaptações, o que todos escreveram.

"Quando os teus (meus) olhos brilham na escuridão, a beleza aparece em doce navegar e a Luz em teu (meu) coração e vives (vivo) Amor na palavra amar...
os teus(meus) olhos prenhes de luz, atravessam os teus (meus) sonhos rasos de breu, e encontrarás (encontrarei) a corda da felicidade, em ascensão etérea, no Everest . . .nos Himalaias . . ., e que o som do gonzos em conchinhas, te (me) acompanhem...
Será que os meus (teus) olhos pensarão no que há pra viver?
Haverá sempre uma réstia de luz presa nos sonhos...
Teus (meus) olhos fito florescentes , saindo centelhas para agarrar a presa.
Vejo nestes olhos....África...Terras quentes...Vivências de um passado... em cavalgada savana fora.
Hão- de pensar sou luz!!!!!!!Olhos enigmáticos. Não sei se nós, homens, conseguimos decifrar esse enigma que tanto atrai.
...Só você (eu) poderá(ei) descobrir! Apenas os teus (meus) olhos poderão decifrar a beleza que existe na Luz dos Teus (meus) Sonhos ... num lindo mar, que são os teus (meus) olhos...
Que os teus (meus) olhos não pensem e se deixem levar nas asas dos teus sonhos ! Olhos tão fascinantes assim, só podem pensar coisas que valham a pena...Que há sempre uma forma de iluminar o Caminho. O Sonho é livre... a Alma também..."

Apesar da escuridão existe um tempo que é só nosso (meu) em que o caminho passa por aqui... pela
"Geração do Amor (Bam, bam, baba bam, bam) (baba bam, bam, baba bam, babam......)

Da Jamaica para o mundo

É só amor

É só amor (Yeah!)

Por que deveriam as nossas crianças brincar nas ruas,corações quebrados e sonhos dissipados

Paz e amor a todos que você encontrar

Não se preocupe, poderia (poderá) ser tão doce

Apenas olhe para o arco-íris, você verá

O sol brilhará até a eternidade

Eu tenho tanto amor em meu coração

Ninguém pode acabar com isso (Yeah)

Sinta a geração do amor

Sim, sim, sim

Sinta a geração do amor

Vamos, vamos, vamos, vamos, (yeah ...assobiando.....)

Seja a geração do amor

Sim, sim, sim

Seja a geração do amor

OoohhhNão se preocupe com coisa alguma

Vai ficar tudo bem

Não se preocupe com coisa alguma ..."

In Love Generation - Bob Sinclair

Música Love Generation de Bob Sinclair

agosto 21, 2008

Presa na Luz dos meus Sonhos ... em que pensarão os meus Olhos no meio da Escuridão?
Música "Tibet" de Nawang Khechog

agosto 13, 2008

ALJUBARROTA


" ( ... ) No dia 14 de Agosto de 1385 , logo pela manhã, o exército de D. João I ocupa uma posição fortíssima no terreno, escolhido na véspera por Nuno Álvares Pereira. No final da manhã chegam os castelhanos, que circulam pela estrada romana. Evitam o choque com os portugueses, uma vez que isso implicaria a subida de um terreno em condições extremamente desfavoráveis. Preferem tornear a forte posição portuguesa pelo lado do mar, até estacionarem na ampla esplanada de Chão da Feira. O exército anglo-português move-se, então, uns dois quilómetros para Sul e inverte a sua posição de batalha para ficar de frente para o inimigo. Confiante na sua superioridade, a hoste castelhana admitia agora combater. Enquanto isso, o exército anglo-português tirava o máximo partido da sua nova posição no planalto de S. Jorge. A frente era bastante estreita e achava-se bordejada, a nascente e a poente, por duas linhas de água, que coincidiam com outros tantos barrancos. A espera permitira também efectuar, ou completar, uma série de fortificações acessórias, destinadas a reforçar a protecção dos flancos e a criar dificuldades ao avanço castelhano. Assim, rasgou-se fossos e cavou-se covas-de-lobo, que escavações recentes continuam a pôr a descoberto. Cortaram-se e empilharam-se troncos de árvores, formando-se com eles "abatizes". Depois, uma grande parte deste dispositivo de defesa foi disfarçada com ervas e ramagens. A hoste portuguesa desenhou, então, no terreno, uma espécie de quadrado. Tinha umas orelhas muito pronunciadas, devido ao avanço das alas de arqueiros e besteiros e incluía uma vanguarda desmontada de arqueiros e besteiros e incluía uma vanguarda desmontada de lanceiros chefiada por Nuno Álvares Pereira. Duzentos ou trezentos metros mais atrás, estava a retaguarda ou reserva, também ela apeada e comandada por D. João I. Ao fundo ficou estacionada a "carriagem", ou trem de apoio. Os flancos foram forrados com tropas de composição mista. A vanguarda castelhana, formada a uns 700 metros a Sul, incluía um grande número de "lanças" dispostas em várias fileiras. Em cada uma das alas havia centenas de cavaleiros. A retaguarda, ainda incompleta quando se iniciou o combate, reunia alguns milhares de "homens de armas", distribuídos por várias linhas. Passava das 18 horas quando se deu o assalto castelhano à posição portuguesa. Atacaram de forma impetuosa. Uma vez iniciada a batalha, é então possível referir os cinco principais momentos do combate:

1º - a impetuosa vanguarda do rei de Castela (na sua maior parte constituída por tropas auxiliares francesas, como claramente assegura Froissart) inicia o ataque provavelmente a cavalo, sendo rechaçada nas obras de fortificação antecipadamente preparadas pela hoste de D. João I, obras essas que constituíram uma surpresa absoluta para os seus arrogantes adversários. Para prosseguir o combate, os franceses são obrigados a desmontar (aqueles que o conseguem fazer) na frente do inimigo e, por isso, em posição absolutamente crítica.


2º - ao saber do desbarato da sua linha da frente, a 'batalha real' de D. Juan I decide avançar (com ou sem a presença do seu adoentado monarca), provavelmente também a cavalo. Ao aproximarem-se da posição portuguesa, apercebem-se de que - contrariamente ao que supunham - o combate está a ser travado a pé (ou tem de ser travado a pé, dadas as características do sistema de entrincheiramento defensivo gizado pela hoste anglo-portuguesa). Por isso, os cavaleiros castelhanos desmontam cedo e percorrem a pé o que lhes falta (escassas centenas de metros) até alcançarem os adversários. Ao mesmo tempo, cortam as suas compridas lanças, para melhor se movimentarem no corpo-a-corpo que se avizinha;

3º - entretanto, os homens de armas de D. Juan I vão sendo crivados de flechas e de virotões lançados pelos atiradores ingleses e portugueses, o que, juntamente com o progressivo estreitamento da frente de batalha (devido aos abatises, às covas de lobo e aos fossos) os entorpece, embaraça e torna "ficadiços" (no saboroso dizer de Fernão Lopes) e os aglutina de maneira informe na parte central do planalto; tais foram, porventura, os minutos mais decisivos da jornada;


4º - quanto às alas castelhanas, essas permanecem montadas, destinadas que estavam - como era tradicional na época - a ensaiar um envolvimento montado da posição anglo-portuguesa, coisa que, devido à estreiteza do planalto, apenas a ala direita (chefiada pelo Mestre de Alcántara ) terá conseguido, e mesmo assim numa fase já tardia da refrega;

5º - o pânico apodera-se do exército franco-castelhano, que se precipita numa fuga desorganizada. Segue-se uma curta, mas devastadora perseguição anglo-portuguesa, interrompida pelo cair da noite. Até à manhã do dia seguinte, milhares de castelhanos em fuga são chacinados por populares nas imediações do campo de batalha e nas aldeias vizinhas. Castela mergulhará num luto profundo até ao Natal de 1387.

Quando, dentro do quadrado português, a bandeira do monarca castelhano é derrubada, D. Juan de Castela põe-se em fuga, em cima de um cavalo, juntamente com algumas centenas de cavaleiros castelhanos. Percorre nessa noite perto de meia centena de quilómetros, até alcançar Santarém, exausto e desesperado. Embarca nessa mesma noite em direcção a Lisboa, aonde chega no dia seguinte, dia 15 de Agosto e é recolhido pela sua frota. A 17 de Agosto, parte por mar para Sevilha. O restante das forças franco-castelhanas saem de Portugal, parte passando por Santarém e depois por Badajoz e, outra parte, para Castela, através da Beira. No campo de batalha, as baixas portuguesas foram cerca de 1000 mortos, enquanto no exército castelhano se situaram em aproximadamente 4000 mortos e 5000 prisioneiros. Fora do campo da batalha, terão sido mortos nos dias seguintes pela população portuguesa, cerca de 5000 homens de armas, em fuga, do exército castelhano."




Que o Espírito de Aljubarrota perdure em cada um de nós como um Caminho de Possibilidade ... como um Caminho de Luta Diária ...
Música : Aljubarrota-Quinta do Bill

julho 12, 2008

COM OS VENTOS DA NÚBIA ...

" No ano de 730 a.C., um homem chamado Piye chegou à conclusão de que a única maneira de salvar o Egipto de si mesmo era invadi-lo. E muito sangue iria correr antes de chegar o momento da redenção.

- Preparem as melhores montarias de seus estábulos - ordenou ele aos seus comandantes.
A magnífica civilização que construíra as grandes pirâmides havia perdido o rumo, destroçada por medíocres chefes guerreiros.Durante duas décadas, Piye estivera à frente do próprio reino na Núbia, um trecho da África situado quase todo no actual Sudão. Mas ele intitulava-se como o verdadeiro Senhor do Egito, o legítimo herdeiro das tradições espirituais mantidas por faraós, como Ramsés II e Tutmés III. Como Piye provavelmente nunca tinha conhecido o Baixo Egpito, houve quem não levasse a sério as suas reivindicações. Agora, contudo, Piye iria testemunhar com os próprios olhos a submissão do Egipto decadente.As suas tropas seguiram para o norte, navegando pelo rio Nilo e desembarcaram em Tebas, capital do Alto Egipto. Convencido de que havia uma forma apropriada de travar guerras santas, Piye ordenou aos soldados que, antes do combate, se purificassem com um banho no Nilo, vestissem panos de qualidade e aspergissem sobre o corpo a água do templo em Karnak, um local santo para Amon, o deus solar com cabeça de carneiro, considerado por Piye como a sua divindade pessoal. Assim consagrados, o comandante e suas tropas passaram a enfrentar todos os exércitos que cruzavam pelo caminho.No fim de uma campanha de um ano, todos os chefes guerreiros do Egipto haviam capitulado - incluindo Tefnakht, o líder do delta, que enviou uma mensagem a Piye:

- Seja clemente! Não posso contemplar o teu semblante nos dias de vergonha nem me erguer diante da tua chama, pois temo a tua grandeza.
Em troca da própria vida, os derrotados conclamaram Piye a adorar nos seus templos, a ficar com as suas jóias mais refulgentes e a apoderar-se dos seus bons cavalos. O conquistador não se fez de rogado.
Assim diante de seus vassalos que tremiam de medo, o recém-sagrado Senhor das Duas Terras fez algo de extraordinário: após embarcar seu exército e seu butim, içou velas rumo ao sul, navegou de volta para casa, na Núbia, e jamais voltou ao Egipto.Em 715 a.C., quando Piye morreu, encerrando um reinado de 35 anos, os seus súditos atenderam ao seu desejo e enterraram-no numa pirâmide de estilo egípcio, juntamente com quatro dos seus cavalos.
Como era Pye?
As imagens do faraó nas estelas, e que registaram a sua conquista do Egipto, foram apagadas há muito tempo. Num relevo no templo da capital núbia de Napata, restaram apenas as pernas de Piye. Só há certeza de um único detalhe físico do faraó: a cor de sua pele, que era negra.Piye foi o primeiro dos chamados "faraós negros" - uma série de soberanos núbios que reinaram sobre todo o Egito durante três quartos de século, constituindo a 25a dinastia.
Graças a inscrições entalhadas em estelas tanto pelos núbios como pelos seus inimigos, podemos ter idéia da grande área do continente controlada por esses governantes. Os faraós negros reunificaram um Egipto fragmentado e coroara a sua paisagem com monumentos grandiosos, criando um império que se estendia desde Cartum, seguindo em direcção a norte, até ao Mediterrâneo. Eram muito poderosos e podiam enfrentar os assírios, e talvez com isso tenham salvo a cidade de Jerusalém.Nas últimas quatro décadas, os arqueólogos começando a recuperar a história desse reino e aceitaram que os faraós negros tinham surgido de uma grande civilização africana que florescera nas margens meridionais do Nilo durante 2,5 mil anos, remontando à primeira dinastia egípcia."

Música: Alto Egipto-ritmo prinicipal- Música Núbia

junho 16, 2008

TENHO UM ...



Respondo hoje ao desafio da minha amiga Sunshine...

Perguntas-me quais os seis ódios de estimação?

Não tenho ódios e muito menos de estimação...

Existem sim, coisas que me desagradam imenso,que sempre que posso corto com este magnífico mangual:

_Falar para alguém e esse alguém não me olhar...feedback é fundamental.

_Que falem alto aos meus queridos ouvidos...detesto ruído.

_Que estejam pessoas a falar ao mesmo tempo.Saber ouvir está na linha da frente.

_Que não se saiba sorrir.Sorrir é o caminho para uma relação de cumplicidade.

_Soberba . Intragável.

_ E dos piores ... PESSIMISMO. Fico possessa.

Beijos doces a todos os Meninos e Meninas:))

Quem quer levar o mangual?

maio 30, 2008

Wayanay Inka PASTORCITA Remake!

Encantador...

Bom fim de semana com beijinho

maio 20, 2008

DANÇAMOS FLAMENCO ?...

Expressão Artística

Onde o Movimento é Vida

Toque da Andaluzia

Forma Ancestral

De Exprimir as Emoções Profundas

"Conexão entre o Céu e o Inferno"...

Para Relaxar:)

maio 06, 2008

BUSCA ...

A física quântica praticada pelo observador - Silvia Malamud

"O modo como observamos o mundo que nos cerca é a escolha da realidade na qual desejamos estar inseridos, mesmo que isso por vezes seja de difícil compreensão.De acordo com a física quântica, todas as nossas possibilidades estão acontecendo simultaneamente, porém quando focamos a nossa atenção para a realidade, apenas uma possibilidade é concebida como “real” para que possamos experimentá-la como experiência de vida. O problema é que, devido às nossas dependências emocionais, acabamos repetindo padrões indesejados, achando que, apesar das infinitas possibilidades de escolhas que temos, não possuímos a capacidade de rumar para o diferente. E, como conseqüência, passamos a nos repetir indefinidamente. A questão é que as nossas identidades estão insistentemente engajadas neste circuito. As respostas bioquímicas em nosso corpo que têm a ver com a alegria, o prazer ou a dor, seguem sempre o mesmo caminho emocional e acabamos por não conceber, por mais que possamos desejar, a idéia de que podemos ter outros coloridos com relação à alegria ou a situações totalmente novas. Na grande maioria das vezes sequer concebemos a hipótese de que actuamos em meio aos nossos vícios e padrões emocionais repetitivos. E mesmo se já estivermos aceitando estas percepções, talvez devido às nossas crenças (e dependências emocionais?), ainda custamos a conceber que temos o poder para criar algo de efetivamente novo em nossas vidas. Se desejarmos algo intensamente, a ponto de perdermos a referência de quem somos - da nossa identidade conhecida - e nos tornarmos o desejo em si, o novo pode emergir em situações totalmente inusitadas. A fixidez da vida repetitiva poderá se transformar naquilo que a consciência é em essência: Mutante. Mutante porque cria constantemente. (Atente que você pode criar permanentemente a mesma coisa, mudando apenas o cenário de vida e pior, às vezes nem isso). A consciência de si mesmo se fortalece com a assimilação e com a elaboração das experiências vividas, podendo deste modo partir sempre para o novo. No caso de sua incessante e prejudicial repetição, a consciência, ou seja, o observador, tenderá a entrar em tédio profundo, aos poucos retirando a sua atenção do foco da realidade que criou. Gera então o desespero e a desolação... que, por sua vez, podem criar uma outra tipologia de deformação emocional. E por aí vai... Encontre um espaço dentro de si mesmo e questione sobre a sua vida. Observe atentamente o que deseja mudar e faça um movimento. Abra espaço dentro de si e visualize a situação ideal para você. Conceba que essa criação de realidade é totalmente passível de ocorrer. Pesquise seus ambientes emocionais e deflagre os “impedidores” para você ser feliz. Pesquise as suas crenças e veja - de mente aberta - tudo o que é infundado e limitante. Movimente a sua vida, valide a sua existência! "

Porque não?...


Beijinhos a todos

Convido todos a ouvirem este som...olhos fechados...sintam a vibração...

Música: Caminho Xamã by Corciolli




maio 04, 2008

Ananau - Alborada

Ananau, ananau
Nispaniwashkanky
Ñuqallapiñam chay ña wiky.
Ananau, ananau
Nispaniwashkanky
Wiñaypaqchum ñuqa qawasqaiky
May runallam kakuchkanky
Kaycunallapy waqanaypaq.
Wañuptyqa ñakawanky
Manam munanichu chay pasayta

abril 24, 2008

SONHO

"Eles não sabem que o sonho
É uma constante da vida
Tão concreta e definida
Como outra coisa qualquer
Como esta pedra cinzenta
Em que me sento e descanso
Como este ribeiro manso
Em serenos sobressaltos
Como estes pinheiros altos
Que em verde e oiro se agitam
Como estas árvores que gritam
Em bebedeiras de azul.
Eles não sabem que sonho
É vinho, é espuma, é fermento
Bichinho alacre e sedento
De focinho pontiagudo
Que fuça através de tudo e
Em perpétuo movimento.
Eles não sabem que o sonho
É tela é cor é pincel
Base, fuste, capitel
Que é retorta de alquimista
Mapa do mundo distante
Rosa dos Ventos Infante
Caravela quinhentista
Que é cabo da Boa-Esperança
Ouro, canela, marfim
Florete de espadachim
Bastidor, passo de dança
Columbina e Arlequim
Passarola voadora
Pára-raios, locomotiva
Barco de proa festiva
Alto-forno, geradora
Cisão do átomo, radar
Ultra-som, televisão
Desembarque em foguetão
Na superfície lunar
Eles não sabem nem sonham
Que o sonho comanda a vida
Que sempre que o homem sonha
O mundo pula e avança
Como bola colorida
Entre as mãos duma criança


( Pedra Filosofal-António Gedeão)

Música: Landscape Dreams-Oliver shanti

abril 15, 2008

INDÍGENA DE SONHO

"Chamava-se Tatantin-Rua Retée e foi uma das mais importantes mulheres indígenas do século passado. Mas não figurou em nenhuma lista de celebridades, principalmente nessas que foram organizadas, de última hora, por entidades e meios de comunicação. Sua passagem pela terra foi inteiramente ignorada pela civilização, que na linguagem indígena é pejorativamente tratada de civilização dos brancos.Tatantin era uma xamã guarani, descendente de uma linhagem real, com poderes divinos suficientes para encontrar a Terra Sem Males. Mas não a encontrou, muito embora tenha permanecido muitos anos no Espírito Santo achando que Santa Cruz, em Aracruz, fosse o lugar assinalado pela lenda. Situações topográficas especiais da região confundiram Tatantin.
Mas alcançar o território capixaba foi uma jornada extenuante, levando Tatantin e seu grupo a perambular muitos anos pelo litoral brasileiro. Na década de 40, saiu do Rio Grande do Sul, chegando ao Espírito Santo nos anos 70.
Eles passaram mais de 30 anos na estrada. Por conta dessa longa caminhada, foram fundadas algumas aldeias nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, por índios desencantados com a condição andarilha imposta pela lenda da Terra Sem Males"....

Assim era o seu SONHO...

"Os xamãs são, contudo, privilegiados seres, que dirigem muitas das suas acções pelos sonhos. O sonho tem uma importância vital na vida dos índios. Nesse tempo da marcha e de aldeamento no Espírito Santo, o grupo guarani dependeu muito das visões trazidas pelos sonhos de Tatantin. Mas o sonho é um detalhe da vida desta índia iluminada, que garantiu, com a sua condição religiosa, a sobrevivência da nação guarani.
Ela era uma figura comum, baixinha, medindo não mais de 1,60m. Usava vestidos longos, os cabelos eram escuros, apesar da idade avançada, mas as feições índias eram inconfundíveis. Seria reconhecida como tal em quaisquer circunstâncias. E tinha hábitos, principalmente alimentares, incomuns. Açúcar e sal, por exemplo, nunca fizeram parte de sua dieta.


Antes de se enclausurar no Opu (nome dado aos templos religiosos guaranis), ela exerceu um papel fundamental na existência dos guaranis. Vivia de aldeia em aldeia conduzindo uma jovem ou um jovem para casar com outro guarani. Era incansável na preservação de sua raça. Durou até o dia, nos idos dos anos 80, quando um sonho apontou a área onde deveria aldear o seu grupo.
Daí em diante ela exerceu o seu papel religioso em sua plenitude. Não mais ia às aldeias; elas é que vinham a ela, muitos dos quais para buscar um equilíbrio perdido pelo grupo. No Opu, ela se reencontrou com o seu último marido, o cacique João dos Santos, com quem viveu 20 anos. Foi o seu segundo casamento, pois o primeiro marido, pai de seus filhos, Miguel Venites, morreu em plena marcha, quando o grupo atravessava o Estado do Paraná".



Substituí-la tem sido um problema para toda a nação guarani. Algumas experiências foram feitas com outros xamãs, mas todas elas fracassaram, especialmente por Tatantin ter morrido sem concluir a missão que lhe foi dada na terra pelos seus deuses. Por causa disso, ela não mereceu o privilégio dos xamãs, que é o de se encantar em vez de morrer. Tatantim morreu aos 104 anos de idade e foi sepultada no cemitério comum de Santa Cruz, junto com o seu segundo marido, que faleceu antes dela. O único privilégio que lhe concederam foi o de ser enterrada com o rosto de frente para o leste"...

março 26, 2008

JAGUAR DE SONHO



O jaguar relaciona-se com a Humanidade desde há séculos, provocando inquietude e respeito através da América, com grande influencia na religião e nos povos desse recanto. Animal de poder, ligado à guerra, vida fertilidade, morte e obscuridade , a par de outras representações.

Divindade relacionada com a terra, que proporcionava a chuva. No seu culto, utilizavam-se máscaras , capas de jaguar,tocados com plumas, como adorno nos guerreiros nobres e sacerdotes.O mesmo era apreciado pelos Imperadores, que usavam a sua pele nos tronos, tapetes...como simbolo da autoridade. Utilizavam-se igualmente, partes do seu corpo, como forma estilizada de descrever os mistérios do nascimento fecundidade ,entre outros.


Contigo a Magia envolve

Jaguar, olho que vê

Iniciação

Alinhamento com o Divino

Integridade

Arco-Íris

Bola de Cristal

Lírio voltado a Norte

Em pleno Ar refrescante

Encanta...perpetua...

Secreto...inteligente...sensível

Corajoso...ousado...vigoroso...reservado...

(Música-Knights of Jaguar-by DJ Rolando)

março 20, 2008

PAZ E HARMONIA


UMA PÁSCOA EM PAZ ...

Um beijinho

março 13, 2008

Peço desculpa pela ausência, mas tenho tido muito que fazer...ainda tenho.
Volto para a semana a postar em todos ...entretanto vou passando pela casa dos meus queridos amigos para deixar beijinhos.Sempre.
Beijinho doce:)

fevereiro 29, 2008

JAPAN DANCE DELIGHT-2005 2nd-[POPPING](Hamutsun Serve)

Como o corpo exprime a Arte...
Bom fim de semana :)

fevereiro 17, 2008

DANÇA QUE FAZ SONHAR-NIMBOODA

Graciosidade...o amor é a chama que acende a alma...

Achei lindo!

(musical-Índia)

janeiro 26, 2008

AL ANDALUZ ...TERRA DE SONHO ...


A Conquista Muçulmana da Península Ibérica, inicia-se no ano de 710, com uma expedição comandada por Tarik, que desembarca em Gibraltar e em 711, vence os Visigodos na batalha de Guadalete. Seguidamente o exército divide-se em três corpos e avançam rapidamente por toda a Andaluzia. Em 713, depois de constactada a destruição das estruturas do Estado Visigodo, é decretada por Muza a soberania do Califa de Damasco sobre toda a Península Ibérica, declarando esta como província do califado, lançando-se à conquista de quase toda a Península, com excepção das Astúrias.

Por estas terras permaneceram cerca de 800 anos, agraciando-nos com uma grande herança que ainda hoje se faz sentir.

Al Andaluz de Sonho...

Momento marcado ... força que me atrai para te escutar. Oh grande Al Andaluz... a tua voz me recorda. A tua atmosfera, o teu compromisso, a tua inspiração, o teu fervor ... louvo-te pela tua força e fico a sonhar em ti. Oiço-te a falar... bebeste da fonte, banhaste-te no oceano, vi-te cristalino e visualizei o teu facho olímpico.


Concentrei-me e tornei-me num mar morto à espera da tua brisa. Demorei tempo a sentir-te !

Por instinto repeti três vezes :

- Na minha Alma...na minha Alma...na minha Alma...

Senti um suave e rápido toque no meu peito ... mergulhei em ti e vi-te a crescer e tornares-te glorioso numa sinfonia telepática, onde as nossas energias se tocaram. Espírito liberto, vontade hercúlea ...mística vivência num campo fertilizado e regado pela seiva de uma Cultura Iluminada

Terra Senhora absorvente dos ventos do deserto

Desafiadora do Sol

Rainha da Luz Peninsular

Calor escaldante

De líquido refrescante

Alimento de Amor

Farol e rio da Providência Divina

Alegria da Arte

Riqueza Poética

Felicidade de um Cântico

Tapete de Mouras Encantadas ...

Ai Al Andaluz ... quantas vezes se esquecem de Ti !...

Música-Marcus Viana in Marktub II

janeiro 16, 2008

RAINHA DE SONHO


Salvé grande Rainha de "esbelto colo e peito radiante...teus cabelos são verdadeiros lápis-lazúli.Teus braços superam os da deusa do amor e teus dedos são como cálices de lótus. Tu a de nobres andares... quando pisas a terra fazes com que todos se voltem para te contemplar e é como se contemplassem aquela que é única" ...(in fragmento de papiro da XVIII Dinastia)


Senhora da "petra afilada nubiana" , portadora da Serpente dupla de Uraeus ...

Amada , adorada , celebrada ...Senhora de Aton , esposa e confidente de Akenaton ...

Nefertiti era esposa do Faraó Amenófis IV (1380-1345 a.c) que mudou o nome para Akenaton, estando presente ao lado deste em todas as ocasiões importantes.Grandes reformas culturais e religiosas foram feitas neste período, por grande influência da Rainha, o que não agradou a muita gente , nomeadamente a rejeição do Politeísmo em favor do Monoteísmo (adoração do deus Sol-Aton) .

Após momentos de glória surge o declinio...

O que terá acontecido a Nefertiti?

A arqueóloga Joann Fletcher, especialista em mumificação na Universidade de York , Inglaterra , orientou uma investigação e acredita ter encontrado a múmia da famosa Rainha num túmulo secreto , no Vale dos Reis , em Luxor ( Egipto) . Identificou neste local uma peruca em estilo Núbio que e era usada pelas mulheres nobres de então, a qual se encontrava ao pé de três múmias e uma delas conservava o pescoço como o de um cisne , comparável à imagem da Rainha , apresentando igualmente golpes no rosto infligidos após a sua morte(a rainha poderá ter sido maltatada após a morte, já que possuia muitos inimigos).

A múmia mostrava as marcas deixadas por uma tiara , a cabeça estava rapada e uma das orelhas tinha dois furos . Diz a história que só duas nobres egípcias usavam dois brincos na mesma orelha e uma delas era Nefertiti. O braço direito estava dobrado , ainda segurando um ceptro real. Só os Faraós e as Rainhas tinham o privilégio de serem sepultados naquela posição. Além disto a múmia ostentava jóias na cavidade peitoral.

Apesar da investigação o Egipto não confirma que a múmia seja de Nefertiti ...

Música: Marcus Viana-Albinioni´s Dream-Theme Nefertiti


janeiro 05, 2008

O SOL SONHA

Mitos ...
Falam de Heróis divinizados, deuses, da Criação e Destruição, da Vida e da Morte. Os mitos sempre viajaram pelo mundo: gregos, egípcios japoneses,vikings,africanos, índios...
Os mitos são Sonhos da Humanidade...estranhos, mas reflectem a cultura a que estão ligados. Exprimem Sabedoria.
Quando lemos um mito sobre a Criação da Terra, encontramos o "Tempo do Sonho", como dizem os aborígenes da Austrália ; um tempo que é Passado ,mas igualmente Presente, um laço que une os Povos, a Terra e seus Antepassados, através da encarnação em cerimónias e rituais.
Todas as Mitologias do Mundo procuram respostas ...

Naquele Tempo ...

Criei-me a Mim Próprio. Ao cuspir, nasceram Tefnut (humidade)e Shu(ar)... da união destes surge Geb(Terra) e Nut(deusa do Céu).
Das minhas lágrimas nasceram os primeiros humanos . Liguei as montanhas , fiz a Humanidade, a terra, os Animais, os Céus ...
Todas as manhãs ao levantar-me viajo pelo Céu no meu Seket(barco).
À noite Nut devora-me e, de manhã, volta a dar-me vida.
Apepe(serpente) é minha inimiga.
Foi Neith (a grande Mãe)que , através da sua saliva, a fez nascer ; Apepe que provoca o Caus , obriga-me a uma constante Luta.

Quem sou Eu?

Sou Rá ... o Criador do Universo ...deus do Sol ...

( Antigo Egipto -1560-1070 A.C)